domingo, 3 de junho de 2012

A história do Baobá.


                                       Nosso pé de Baobá que ouve conta as próprias histórias.


“Fiz notar ao principezinho que os baobás não são arbustos, mas árvores grandes como igrejas. E que mesmo que ele levasse consigo todo um rebanho de elefantes, eles não chegariam a dar cabo de um único baobá.”

                                                                                           O Pequeno Príncipe, Antoine de Saint-Exupéry

O planeta do Pequeno Príncipe é pequeno e por isso um baobá pode toma-lo por inteiro, mas aqui na Terra temos espaço de sobra para cultivar essa árvore milenar que pode chegar a trinta metros de altura e dez de diâmetro. No Brasil existem apenas vinte baobás, dezenove na região nordeste e um na região sudeste.

Contam que Saint-Exupéry conheceu a árvore em uma viagem a Natal, em Pernambuco, mas os baobás são originários da África e suas sementes vieram para o Brasil nos porões dos navios negreiros, junto com os escravos. Naquele continente, o baobá é uma árvore sagrada, árvore da vida para as tribos nômades. Sua copa larga e redonda armazena até 30 mil litros de água e fornece abrigo para animais e pessoas. Além disso, seu fruto e suas folhas são comestíveis.

No dia 06 de junho, nós dos Amigos das Histórias estaremos na Feira Botânica do Colégio Mackenzie, às onze da manhã e às duas da tarde, contando a história do baobá. Se você quiser saber um pouco mais sobre essa árvore da vida, vem conferir o nosso trabalho!

Um abraço e até a próxima semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário